quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O homem revelou-se...

Imagem via Google
Diz que estes foram os que governaram mais tempo o nosso país desde 1974...
Cavaco Silva fez um discurso onde, ao invés de falar de vacas, seja do seu sorriso ou da sua ordenha o que também leva a sorrir, versou sobre um tema interessante, actual, pertinente.
Reconheço-lhe até razão nos seus argumentos.

- Oh filhinho, então esse Cavaco e o Sócras não foram os que governaram Portugal desde o 25 de Abril de Mil Nove e Setenta e Quatro? Que é que ele diz agora?? Pró raio que os partam a todos!
Falar sabem eles todos mas quando mandam não fazem uma porra e não percebem de merda nenhuma!


Não sejas má, avó. Não te faz bem...

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Entrevista a Manuela Ferreira Leite


Mais contraditório...

Entrevista a José Sócrates


Para que não digam que no Bacalhau com Natas não se respeita o contraditório...

Alberto João Jardim - O início do buraco.


Encontrei este vídeo no Youtube e apercebi-me da sua actualidade...

Herman Enciclopedia - Lauro Dermio - 10 Mandamentos


Desde que se realizaram as eleições na Madeira parece que não há notícias.
Já não há cubanos, bananas, carunchos e, parece, até pelo buraco ninguém se interessa.

Como não os posso vencer e parece que ninguém está para ir preso, junto-me ao maralhal.

Rir é o melhor remédio, pois.

Estamos convosco...

Imagem do Facebook
António José Seguro publicou a seguinte nota na sua página do Facebook:

"Quero expressar a minha solidariedade aos socialistas da Madeira. Foi uma campanha feita em circunstâncias muito difíceis. Estamos ao lado do PS-Madeira nos desafios que se colocam: prosseguir a causa da consolidação do Estado de Direito democrático também na Região Autónoma da Madeira; iniciar desde já a construção de uma alternativa política próxima dos problemas das pessoas que possa vencer as próximas eleições regionais."

Não tenho culpa de ser capaz de ler um texto e perceber o que lá está.
Admito que algumas pessoas, sobretudo políticos, não gostem muito que se faça luz sobre as suas palavras.

O que está escrito é tão evidente que me deixa perplexo:
"iniciar desde já a construção de uma alternativa política próxima dos problemas das pessoas que possa vencer as próximas eleições regionais."

isto é, identificar os problemas dos Madeirenses com o intuito não de os procurar resolver mas deles se aproximar para retirar dividendos, leia-se: votos que os levem ao poder.

Por vezes foge a boca para a verdade.
Por vezes há quem note...

domingo, 9 de outubro de 2011

Vamos pensar nisto?

Imagem via Google.
Sem legenda.
Alberto João Jardim promete governar sem cedências.

Penso que vale a pena fazermos aqui todos um momento de reflexão conjunta sobre esta temática:
-
-
-
-

Ok. Já está.

Vão lá à vossa vida...

Parece que até nem correu muito mal...

Imagem via Google
O facto de a imagem de CNE se referir à Guiné Bissau é mera coincidência.

O Delegado da CNE vai renunciar ao cargo.
Parece que andaram umas carrinhas da Electricidade da Madeira a transportar ilegalmente eleitores.
Parece que estavam membros de Juntas de Freguesia Madeirenses nos locais de voto para, eventualmente, prestar auxílio a quem estivesse com dúvidas ou quem "visse mal ao perto" a colocar a cruzinha dentro do quadrado certo.
Parece que em 2007 ainda foi pior.
Parece que houve alguém que disse que isto na Madeira é sempre assim..
Parece que o Delegado da CNE apresenta a renúncia por estar cansado e querer dar o lugar a outros.

Tudo isto porque parece que houve eleições...
Há quem diga que sim, não sei!

A Madeira não acordou. O João Jardim pode continuar a mamar.

Imagem via Google
AJJ tenta explicar à audiência qual a forma da banana da Madeira.

- Oh meu rico filho, anda cá que te quero contar uma anedota!

Então diz, avó.

 - Uma senhora madeirense foi para a maternidade para ter dois bebés: 1 rapaz e 1 rapariga gémeos.
Em homenagem a sua terra ela chamou a menina de Madeira e o menino de João Jardim.O Dr. Alberto João Jardim, ao saber da notícia, foi visitar a mãe e bebés.
Ao chegar, a Sra. estava a dar peito ao menino e o Sr. Alberto tenta agradecer pela linda ideia dos nomes.


A Sra. interrompe-o e diz baixinho: Chiiiiuuuu!!! Se a Madeira acorda, o João Jardim não mama mais..

Estás muito engraçada, avó...

Afinal parece que tudo acabou bem, a Madeira diz que não acordou e fala-se que o João Jardim pôde mamar tudo até ao fim.

Dizem. Na anedota, claro.

NuM sEi PoRquÊ.!

Imagem via Google
Se esteve na Holanda e não a conseguir ler... deve ser problema do computador...
O Governo Holandês decidiu esta enormidade.
Mas já não se pode comprar nada de qualidade em lado nenhum??
O mundo está perdido...

Diz que temos Secretário de Estado...











Imagens via Google 


Seja por distracção ou por o céu estar demasiado azul o Sec. Estado da Cultura decidiu isto.
Havia-me esquecido de que não temos Ministro da Cultura.
Já não me lembrava de que o Secretário de Estado da Cultura era Francisco José Viegas, pessoa de quem partilhava opiniões e admirava (algum) pensamento.
A partir de hoje não esquecerei que uma coisa é estar no Governo e outra é estar fora.

Gostamos sempre de nos comparar com os países mais desenvolvidos do que nós.
Sem dúvida que é inteligente e salutar aprender com os exemplos válidos.
Na prática o que em Portugal acontece é um hibridismo podre e estúpido que só copia a parte que não interessa a ninguém (a não ser aos lóbis).

Quando os os museus Portugueses tiverem qualidade de forma e conteúdo que se tornem comparáveis aos melhores museus da Europa podem cobrar balúrdios de entrada que todos os visitarão.

Quando a maioria dos Portugueses partilhar o interesse médio pela Cultura quantitativamente comparável com os melhores exemplos europeus podem cobrar balúrdios de entrada que todos visitarão museus.

Enquanto prosseguirmos na linha política da estupidificação das massas para maior colheita de votos não acontecerá nada do que até agora se disse.

Acho mal que se passe a cobrar entrada nos museus com todas as condicionantes inerentes à pequena reflexão que aqui fizemos.

Parece-me normal que se cobre a entrada nos museus à luz da teoria embrutecedora de quem se quer manter apoiado à custa da cegueira do seu semelhante.



Dívida e défice, democrático.


Imagem via Google, meramente ilustrativa.
Se, por mero acaso, algum dos ocupantes for eleitor na Madeira será mera coincidência...

As eleições estão a decorrer normalmente na Madeira.
Parece que na Madeira, em dia de eleições isto, isto e isto é normal e corriqueiro.
Não iremos colocar qualificativos de nenhuma espécie sob pena de sanções da CNE.

- Oh filho, então isto não é uma pouca vergonha? Não será ilegal? Não há ninguém que faça nada?

Hoje não se pode falar, avó... E isso não se diz.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Pole dance...

Por motivo das eleições regionais madeirenses estão a surgir nos media diversas sondagens.

Em Inglês sondagem é "pole".

"Pole" também é poste.

Este poste parece-me bem melhor que o "poste" madeirense.






A parábola do crescimento económico

 Imagens via Google

Num diálogo que tive com a minha querida avó, nossa habitual guru e que aqui colocarei, tentarei mostrar a estes senhores que o caminho que seguimos tem algo de errado.

Os senhores a quem estas palavras são dirigidas tratam-se dos que controlam os destinos da nação, tendo sido esta reflexão causada pelas palavras do Presidente da República.

Não me compete a mim, por parcial que sou, julgar as palavras e a lógica da minha avozinha.

Mas fazem algum sentido... Façam o favor de verem se percebem o desenho.

- Oh filho, então o Cavaco quer as empresas a crescer?

Tem que ser, avó. Se assim não for a austeridade perderá a dignidade.

- E porque falam tanto nas exportações?

Por causa do equilíbrio da balança comercial é preciso aumentar as exportações.

- E a maioria das empresas exporta?

Não, avó. Cerca de 20%.

- No meu tempo as balanças equilibravam-se dos dois lados...

Pois. Ainda é igual, avó.

- Mas o Presidente disse que a economia tinha de crescer, certo?

Disse, disse.

- As empresas portuguesas são grandes, filho?

Não, avó. São quase todas pequenas e médias.

- E essas são as 80%?

Sim...

- E são as que mais empregam?

Pois, de facto, avó.

 - E então porque não se melhoram as condições para as empresas que são a maioria, que empregam mais pessoas, que podem dinamizar o consumo, a economia como um todo, mantendo ou melhorando o nível de vida das pessoas?

Não sei. Talvez porque não haja liquidez nos bancos.

 - Mas então esses não têm lucros?

Sim, claro.

- E lucro não é dinheiro? Como não têm liquidez? O que fizeram à massa?

Não sei, avó. Ainda não percebi muito bem.

- Mas o Presidente quer que a economia cresça?

Siiim...

- E quer equilibrar a balança?

Poois...

- Olha lá, e então que vai acontecer se a maior parte das empresas portuguesas, aquelas que não exportam mas que empregam mais gente ficarem sem dinheiro e fecharem?

Seria mau, muito mau, avó.

- Aumentaria o desemprego, as despesas do Estado e causaria um colapso?

Sim, creio bem que pudesse acontecer.

- E  se aquilo que as PME produzem desaparecesse era preciso importar?

Pois...

- E isso desequilibraria a tal balança, não?

Pois...

- Então eles querem que a gente viva de quê??

Os formados irão trabalhar para o estrangeiro, outros nas empresas que exportam e os restantes no turismo.

- Mas isso não dá para tanta gente! Então e os outros?

Não sei, avó.

- Mas então vamos morrer todos à fome??

Não sei, avó. Espero que não.

- Ai tu desculpa, filho mas parece-me que quem manda neste país e na Europa não percebe nadinha do que está a fazer e que nos vamos foder todos à conta disso!!

Isso não se diz, avó. Mas também estou cheio de medo.

Yes we fu..ing can!!

Imagem via Google

Barack Obama em declarações  afirmou que as manifestações refletem a frustração do Povo.
Manifestações deste movimento.
Jura??
Parece-me que aqui está mais uma grande La Paliçada...

Também me parece que o tal frustrado povo deve estar à espera que alguém faça alguma coisa mais do que passar-lhe a mão no pelo...

Digo eu...

A morte é a principal invenção da vida.

Imagem via Google
Uma salva de palmas para um génio.
" A morte é muito provavelmente a melhor invenção da vida".

Todos conhecemos a sua vida e obra. Sabemos o seu exemplo.
Nada mais a dizer.
Uma grande salva de palmas.
RIP.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Só mesmo num sítio como o Irão...

Imagem via Google
O facto de Carlos Queiroz aparentar não compreender o motivo da sua vitória não é imputável a este blogue.
O Irão tem uma selecção nacional de futebol.
Essa selecção venceu a Palestina por 7-0
A selecção iraniana é treinada por Carlos Queiroz.

- Oh filho, esse não foi aquele merdoso que treinou Portugal?

Medroso, avó. Sim, foi esse.

- Ah. Ainda me lembro. Era mesmo merdoso! Olha, está no país certo!

Porquê, avozinha?

- Ora, lá ninguém percebe nada do que ele diz e assim os jogadores não fazem asneiras e ganham os jogos.
E depois se ele fizer merda o Armandinhojá tira-lhe a tosse!
Olha que ainda me ria!

Ahmadinejad, avó. E essas coisas não se dizem...

Mas que grande lata!

Imagem via Google
O facto de Obama apertar a mão a Kadhafi com um sorriso nos lábios não é imputável a este blogue.
Que os políticos não nos respeitam já todos sabemos.
Que nós os respeitamos pouco é do conhecimento geral.
Que eles nada se respeitam uns aos outros não é novo e é-me completamente indiferente.

Detesto hipocrisia.

Há dias Obama acusava a Europa de não estar a agir para resolver a crise.

Hoje Obama incita a Europa a não deixar de gastar o que não tem.

A Europa que continue a financiar a NATO porque os EUA vão gastar menos..
Boa.


- Oh filho, então esse Obama não foi o que mataram há dias e que ninguém tem fotos?

Não avó. Esse é o Osama.

- Ah, tu desculpa que a minha cabeça já não é o que era. Confundi-o com aquele que ordena assassínio nos outros países, não foi?

Não avó. Esse é o Obama.

- O do Nobel da Paz?

Sim, avó.

- Mata pessoas?!

Não, avó. Manda.

- Então eles são burros ou comem palha?!

Deixa lá, avó. E essas coisas não se dizem.

Austeridade digna...

Imagem via Google
A austeridade está patente na foto.
A dignidade...

A austeridade digna de que falava o Cavaco também será aplicada na Madeira?
Alguém sabe?

Austeridade digna. wtf?

Imagem via Google
Fotografia de crianças aguardando dignamente a sua porção de caldo em tempos de austeridade.



Austeridade:
s.f. Caráter de pessoa austera.
Qualidade do que é duro, penoso.
Severidade: austeridade de costumes, de vida.
Mortificação dos sentidos, penitência.
Rigor da disciplina.

Digno:
adj. Merecedor: digno de elogios.
Apropriado, conforme: filho digno do pai.
Honesto, honrado: um homem muito digno.

Gostaria imenso que, por favor, alguém me explicasse o significado de "austeridade digna"
A sério.
Será estar na fila para a sopa dos pobres sem fazer barulho??

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Valete - Nossos Tempos


Mais um, pode ser? Ouçam lá a letra...

Valete - Roleta Russa (video)


E além de letras inteligentes é educacional. Ora ouçam até ao fim.

Não Te Adaptes - Valete


Ora aqui vai mais uma.

Valete - Beleza Artificial


A letra é extremamente inteligente.

Valete - Anti Herói


Hoje a temática musical é diferente.

Estamos algo próximos do estrume...

Imagem via Google
A actual classificação de Portugal é BBB-
A Standard & Poor's veio dar uma enorme nota de confiança nas medidas de consolidação orçamental.

Manifestaram a sua confiança (mas não mexem no rating) que Portugal ficará algo próximo do objectivo de défice proposto de 5.9% para este ano.
Algo próximo...
A imagem externa do nosso país é brilhante.
Já ficam contentes quando falhamos por pouco.

- Oh filho, atão Portugal continua a estar no degrau da merda?

Não avó, estamos um degrau acima. E não é merda, é lixo.

- Ai meu rico filho, isto cheira tão mal que só pode ser merda, e da grossa!

Avozinha, isso não se diz...

Querem ver que o homem acredita mesmo?

Imagem via Google
O facto de estarem, na mesma foto, AJJ e a palavra credibilidade não é reponsabilidade deste blogue.
Torna-se difícil escutar o que quer que seja com tanto barulho Madeirense.
Todos os dias surge mais um brilhante argumento que sacode a água do capote.

Juro que começo a crer que Alberto João Jardim acredita mesmo no que diz...
Só pode ser e até faz todo o sentido.

Quem não distingue o bem do mal é inimputável...

- Oh filho, por isso é que não prendem esse badalhoco de merda, por ele ser putável?

Inimputável. E não sei, avó. Estou só a dizer. E não se esqueça, essas coisas não se dizem.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Moderne Zeiten


Este vídeo é a melhor resposta às mais variadas questões dos dias de hoje:
esta
esta
esta
esta
esta
esta
esta
esta

Haja bom humor.

- Oh filho, tristezas não pagam dívidas!

Pois não, avó.
Pois não...

Fujam que vem aí um tsunami!

Imagem via Google
resultado de pesquisa a imagens de políticos com expressões sinceras...
 Normalmente os abutres aguardam serenamente pelas suas refeições. Deixam que a natural ordem das coisas tratem da saúde às bestas para que delas possam garantir a sua sobrevivência.
Assim é a natural disposição dos acontecimentos.
Pelo contrário não é normal um abutre caçar.
Não faz parte da sua natureza, da sua "função".

Seguindo o mesmo raciocínio quanto à espectabilidade de um determinado ser, não é normal, por não fazer parte da sua natureza ou função, os jornalistas fabricarem notícias.
Não falo de inventarem notícias, porque isso, segundo a minha avó que vive há mais tempo do que eu e por isso lá saberá, já aconteceu várias vezes.
Estou a falar mesmo em fabricação. Em moldar a realidade de modo a que tome forma que se deseja.
Estou referir-me à catadupa de pseudo-notícias sobre os gravíssimos tumultos que irão assolar Portugal.

O que parece, à minha avó e a mim, é que os media desejam ardentemente que essas alterações à ordem pública aconteçam.
O que parece é que já antecipam o frenesim da chacina da presa e como tal não se cansam de picar e atiçar as bestas.
Querem directos e palermas de serviço.
Querem os possíveis excessos dos manifestantes e sangue.
Querem os eventuais excessos das autoridades e sangue.
Querem os certos excessos de audiências e receitas do sangue derramado.

Os responsáveis pelos media não se esqueçam que também vivem no país que não se importam de ver esventrado para ganhar uns cobres.

Isto preocupa-me. E à minha avó mais, porque não consegue correr como eu. É a ciática...

- Oh filho, então eles são burros e não pensam? Querem que o país se refoda todo?

Não avó. São espertos. E essas coisas não se dizem...

Hoje veio à baila um suposto relatório da PSP sobre tumultos que já indignou o PCP, cujos responsáveis já apelidaram de inconstitucional e ilegal.

A força do PC aqui não se vê muito bem, porque o relatório, para além de perfeitamente normal porque se trata de considerar hipotéticos cenários com vista à preparação da PSP para actuar em caso de necessidade, TEM DATA DE FEVEREIRO. O que talvez, apenas talvez, signifique que não tem absolutamente nada a ver com as manifs que os comunistas têm apoiado.

Em todo o caso e admitindo que tanto eu como a minha avó podemos estar equivocados, parece-me claro que só duas possibilidades se colocam como motivo para esta onda de notícias sobre o tsunami social sem precedentes:

Ou os media estão na salivação da expectativa dos tumultos pelo seu benefício;

ou os media estão a servir de instrumento da agenda do benefício de alguém.

A minha avó acha que os jornalistas querem vender.

A minha avó acha que há governantes que têm interesse em assustar a população com o objectivo de evitar contestação ao caminho que está traçado para o curto prazo do país.

A minha avó disse-me,
- Oh filho, que se fodam todos mais as mães deles!! Anda mas é jantar.

Oh avozinha, cuidado, isso não se diz...

Eh pá, no tempo do outro...


Imagem via Google
Os cozinheiros do Bacalhau com Natas desconhecem se Vitor Constâncio conseguiu acabar o Sudoku.


Banco de Portugal detecta 209 situações de incumprimento no crédito aos consumidores.

 - Oh filho, quando este lá estava também havia destas coisas?

 - Não sei, avó. Se calhar sim. Até foi lá para fora. Deve ter mérito.

 - Oh filho, a crise nessa coisa do Euro não começou quando ele foi para lá? Eu acho que ele não faz nenhum e já foi para lá estorvar!

 - Oh avozinha cuidado, isso não se diz...

domingo, 2 de outubro de 2011

Jamie Cullum - Don't Stop The Music live at North Sea Jazz 2009

Jamie Cullum & Götz Alsmann - "Georgia on my Mind"

Cara de um, focinho do outro


Imagem via Google
A aparente familiaridade entre os retratados não é responsabilidade deste blogue.
 - Oh José, acho que ando a gastar demasiado dinheiro...
  - Também eu, Alberto. Também eu...

Já corre à boca grande que o Tribunal de Contas terá alertado o anterior Governo para o regabofe Jardinista.

Paulo Portas, simpatize-se ou não com o homem, com ou sem submarinos, tem toda a razão quanto a este assunto.

Como diria a minha avózinha de 91 anos:

- Olha filho, são iguais. A cara de um é o focinho do outro!

Cuidado avózinha querida, essas coisas não se dizem...

E se não fossem as eleições, era notícia?

Imagem via Google
São já usuais notícias de interferência do sistema político nos órgãos de comunicação social.
É usual ouvir-se falar nesse tema associado à Região Autónoma da Madeira.
São menos usuais os órgãos de soberania que são donos declarados de um Jornal.
Alberto João Jardim é tudo menos usual.

A campanha eleitoral a decorrer na Região Autónoma da Madeira está a trazer à baila, ou ao baile, notícias relacionadas com, digamos, actividades aparente e alegadamente menos correctas entre Partidos Políticos e órgãos de comunicação social.

Aqui deixo uma questão que me preocupa:
Quando não há preocupação com resultados eleitorais, o défice democrático é coisa de somenos?
Só se fala disto agora?

É pena.

Nobel da Pás - pás, pás, pás, pás!


Imagem via Google
O chapéu à Texano é pura coincidência...

O laureado com Prémio Nobel da Paz, Barack Obama, continua na sua demanda contra o terrorismo islâmico subscrevendo assassínios por esse mundo fora.

O que é que escrevi?!

“As leis internacionais dos direitos humanos determinam que não se pode unilateralmente atingir um alvo que não represente uma ameaça iminente à segurança de um país”, observou o director executivo do Centro para os Direitos Constitucionais, Vince Warren. “Ora a informação à disposição do Governo [americano] é vaga e não permite concluir especificamente que Anwar al-Awlaki cumpre os critérios definidos pela lei internacional para justificar um ataque”, sublinhou.

Hem??

Nobel da quê?

1+1=2


Imagem escolhida aleatoriamente, sem qualquer segunda intenção, Via Google


UM

mais

UM

igual a

DOIS

Será?
Eu não digo nada.
Não percebo nada do assunto...
Não quero insinuar ABSOLUTAMENTE nada.

Adele - Hiding My Heart


Vai mais uma. É para finalizar...

Adele - Don't you Remember


Nem duas sem três...

Adele - Set fire to the rain


Porque não há uma sem duas...

Adele - Someone like you

Hoje estou assim.
Mais intimista é difícil.

sábado, 1 de outubro de 2011

O planeta vermelho

Imagem via Google
Depois de os Chineses se espalharem pelo mundo e mostrarem como se faz mais por praticamente nada ainda que quase sem qualidade, o país mais populoso do planeta iniciou a sua proliferação para o exterior.

Não admira que os primeiros colonos do espaço venham a ter "olhos em bico".
Têm meios, dinheiro e matéria-prima em abundância.
Já terão escolhido o seu destino.
Qual?
Marte, ora essa!

Então não é o Planeta Vermelho...?

Heil Yardin!!


oaltooforteeomoyle.blogspot.com
 Alberto João Jardim disse isto.
Quando um bebé deixa um "presente" na fralda são desnessários comentários, não são?
É uma questão de mudar a fralda e limpar o menino.

Ninguém quer "limpar"este menino?

Du was vatta fuoda brosha. O Swing Russo.

Imagem via Google
- Putin, es de broshnia du karpovotnia?

-Medvedev, da. Du was vatta fuoda brosha, tovarich.

Que é como quem diz algo do género:
Come agora a Svetlana que já estou farto da Natasha.

E depois?
Depois?
Fodemos o resto dos Russos.

Os mortos já não votam mas ainda podem passar receitas.

Imagem via Google
- Oh Shô Tor, doem-me tanto as costas! É assim uma dor que vem daqui de cima, apanha-me esta zona, e depois repuxa-me tudo isto aqui... Estou mesmo mal, sabe, Shô Tor?
Shô Tor?
SHÔ TOR?!

Foda-se, querem ver que estou a ser atendido por outro médico morto?

Quem manda, pode.


Imagem via Google
 Isaltino Morais tem estado na mira dos jornalistas e da bloga pelo motivo da sua detenção.
Os bloguers com espírito mais assertivo logo deram ênfase a este notório acontecimento, unindo-se em coro pela justiça que tardando sempre chegara.
Menos de um dia depois era anunciada a libertação de Isaltino e toda a bloga estremeceu de surpresa e indignação.
Agora surge a notícia de que a juíza que determinou a detenção do autarca verá a sua decisão sujeita a um inquerito.
Durante todos estes acontecimentos me coibi de efectuar qualquer tipo de comentário.
Não me regozigei com a detenção.
Não me surpreendi com a libertação.
Não me caguei todo a rir com a possível penalização da Srª. Juíza que ordenou o cumprimento da pena que Isaltino havia recebido.
Não sou mais do que os outros, notem.

Tenho boa memória.

Às vezes os meus colegas esquecem-se que estamos em Portugal.

Eu não, embora, por vezes, gostasse.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Foda-se o La Palice

Imagem do Público

Porque será que quando ouço este senhor só me apetece fazer óó?
Ah os bancos e a solidariedade e o menino Jesus...
Ah África e as pessoas têm fome e tal...
Ah que eu quero poleiro e tenho de parecer que me interesso muito com os coitadinhos...

Dass!!!


Conselho de Estado

Imagem via Google
Ontem o bebé da minha prima bolsou em cima da gravata do meu cunhado.
Ela pediu desculpa e ele respondeu que não tinha importância.
Por falar em coisas sem importância o Sr. Presidente da República Portuguesa anunciou que vai convocar o Conselho de Estado.


  • Dra. Maria da Assunção Andrade Esteves
    Presidente da Assembleia da República
  • Dr. Pedro Manuel Mamede Passos Coelho
    Primeiro-Ministro
  • Juiz Conselheiro Rui Manuel Gens de Moura Ramos
    Presidente do Tribunal Constitucional
  • Juiz Conselheiro Alfredo José de Sousa
    Provedor de Justiça
  • Sr. Carlos Manuel Martins do Vale César
    Presidente do Governo Regional dos Açores
  • Dr. Alberto João Jardim
    Presidente do Governo Regional da Madeira
  • General António Ramalho Eanes
  • Dr. Mário Alberto Nobre Soares
  • Dr. Jorge Fernando Branco Sampaio
  • Prof. Doutor João Lobo Antunes
  • Prof. Doutor Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa
  • Dra. Maria Leonor Couceiro Pizarro Beleza de Mendonça Tavares
  • Dr. Vítor Augusto Brinquete Bento
  • Dr. António José de Castro Bagão Félix
  • Dr. António de Almeida Santos
  • Dr. Francisco José Pereira Pinto Balsemão
  • Sr. Manuel Alegre de Melo Duarte
  • Dr. António D’Orey Capucho
  • Prof. Doutor José Joaquim Gomes Canotilho

  • Portanto, pessoas irão aconselhar o Presidente acerca do proposto tema.
    Pessoas ligadas ao tema?
    Especialistas?
    Gente nova com ideias modernas?
    Não?
    Então quem?
    As pessoas ligadas às causas deste Estado de coisas?
    Ah. Desculpem, então.
    Por falar em coisas sem interesse nenhum, já vos contei aquela da minha 2ª prima?
    Já?
    Ok. Não digo mais nada, então...

    Intensidade no cu.

    Imagem via Google


    Hoje o meu cão não quis almoçar. Estava preguiçoso e extremamente enjoado.
    Por falar em coisas nojentas li hoje num jornal online que
    O Tribunal da Relação de Évora perdoa a pena de prisão a homem que agrediu a mulher com uma cadeira.

    Porquê?
    O tribunal deu como provado que a besta espancava a mulher quando lhe dava vontade.

    Estão a pensar que então o cretino foi condenado.
    É claro que não!

    Porquê?
    Não houve esclarecimento do número de ocasiões que as agressões ocorreram.
    Não houve inventário do número de socos e biqueiros.
    Não houve medição da intensidade das agressões.

    Avelino Ferreira Torres diria que isto é uma filha-da-putice.
    Marinho Pinto já se indignou porque ninguém supervisiona ou pode controlar as decisões dos magistrados.

    Tenho uma pergunta e duas dúvidas.

    Pergunta:
    Caso o senhor que puseram em liberdade cometa novo acto de violência ou talvez homicídio contra a mulher que o acusou, o Sr. Dr. Meretíssimo Juíz terá consciência suficiente para que esta lhe pese?

    Dúvida 1:
    Se alguém anestesiar o Meretíssimo, tendo-o inconsciente lhe colocar um ferro em brasa pelo cu acima repetidas vezes e deixá-lo abandonado no Parque Eduardo VII com a peida enterrada em cima da estátua do Cutileiro, caso encontrem um suspeito, será possível determinar o número de agressões, quantas vezes o ferro enrabou o Meretíssimo e qual a intensidade da penetração?

    Dúvida 2:
    Caso o suspeito fosse acusado, o Sr. Meretíssimo gostaria que ele fosse julgado por alguém com um critério igual ao seu ou, nem por isso?

    Hem?

    Que país de merda.

    quarta-feira, 28 de setembro de 2011

    Listen very carefully...


    Morreu hoje David Croft.
    A série Allô Allô acompanhou o meu crescimento com gargalhadas espontâneas e sinceras.
    Tão diferentes de algumas que, por vezes, somos obrigados a dar em adultos...

    RIP David.

    Ou como diria o guarda francês estúpido e doido:

    ROAP Douvid!

    Desculpas de mau pagador

    Imagem do Google
    À semelhança do que tem acontecido iriam ser entregues diplomas de mérito e um prémio monetário de €500 aos melhores alunos do país.
    À semelhança do que tem acontecido, alunos e pais foram já avisados dos prémios e cerimónia.
    Ao contrário do que tem acontecido o prémio monetário foi "desviado".
    Aconteceu o que nunca devia ter acontecido.

    Parece-me óptimo reconhecer o mérito dos alunos portugueses.
    Parece-me discutível que se tenha de atribuir um prémio monetário.
    Parece-me discutível que se coloque os alunos a distribuir o prémio que antes tinham direito.
    Não merece discussão que os alunos têm de ter mérito por intuito próprio e não por almejarem um dinheirito no horizonte.

    Não merece discussão que não se mudam as regras a meio do jogo.
    A atitude correcta não era esta.

    A laranja já não dá sumo?
    Dá. Mas nem sempre.

    Promete-mo-vos €500.
    Vamos dar-vos €500.
    Querem os €500?

    Nhã nhã nhã nhã nhã nha.

    Chupem no dedo.


    PS: Sabiam que...
    Reformou-se aos 42 anos de idade...cansada...muito cansada...
    Quadro do partido laranja, e pelo seu partido escolhida para o cargo mais alto da representação do Estado, a seguir ao presidente da República. Aqui se denuncia uma ética política, aqui se denuncia um açambarcamento faccioso, aqui se denuncia uma mentalidade de rapina.
    Uns têm que trabalhar até aos 65 anos com reformas  cortadas em 20%, mesmo que tenham descontado para a reforma  durante 40 anos ou mais. São os trabalhadores portugueses, o grosso da população, a classe mais débil, a mais necessitada, a que deveria de ter mais apoios do Estado. Aquela que tudo produz!
    Esta personagem importante da quadrilha que governa Portugal, 
    reformou-se aos 42 anos, com 2.445€/mês, após 10 anos de trabalho.




    Nhã nhã nhã nhã nhã nha.

    Isso. Tooodo lá dentro.


    Todo lá dentro, Tó Zé.

    Imagem via Google
    Estive hoje, particularmente empenhado no meu emprego, a ouvir o debate quinzenal que a TSF transmitiu em directo.
    As declarações dos nossos políticos, sabêmo-lo, são todas absolutamente brilhantes. Daí que os admiremos e respeitemos tanto.

    António José Seguro não gostou da subida nos preços dos transporte públicos.
    Eu também não.

    António José Seguro não gostou da subida do IVA nas facturas de gás e electricidade.
    Eu também não.

    António José Seguro é líder do Partido Socialista.
    Eu não.


    O Partido Socialista assinou o acordo com a troika.
    Eu não.

    As medidas que o António José não gosta fazem parte do acordo que o PS assinou.
    Não...


    Ah e tal que o Tó Zé não fazia parte do governo do Sócrates...
    Que pena!

    Óh António, não sejas mariquinhas.
    Não dói nada.
    Aguenta...
    Não chora.

    Isso... Toooodo lá dentro!!


    terça-feira, 27 de setembro de 2011

    Pontapé nos tomates dos líderes Europeus


    Vários blogues estão a transmitir este vídeo.
    Este senhor, que já apelidaram de besta, está a dar um grande contributo para que todos abramos os olhos. Só isso.
    Mas pergunto:
    Ainda não sabíamos isto?
    A sério que surpreende?
    Se calhar não.

    Para os políticos europeus é









    um GRANDE pontapé nos tomates.



    Água na boca

    Imagem via Google
    Assunção Cristas, assumiu hoje o já bem conhecido intuito do Governo em privatizar as Águas de Portugal.
    Ouvi na TSF, a rádio preferida de Luis Filipe Menezes, a Sãozinha dizer algumas frases que me merecem pasmo relevo.
    Numa delas, que não se pode ler na entrevista e que eu não consigo encontrar suporte digital, a São diz que percebe que a água é um bem público. A água é de todos e tem de chegar a todos. Não se pode privatizar a água! Já a gestão dessa mesma água pode ser privada.

    Digo eu: Fuck you say?!

    Expliquem-me lá isso de o leite ser público mas a vaca ser privada...

    Além deste momento sobressai um outro onde a dona São diz que é possível que ocorra um aumento do preço da água com a sua privatização, mas que isso poderá promover o seu uso eficiente.

    Que bom. Ai que bom!!
    Claro que sim! Sem dúvida, Srª. Ministra.
    Aposto que quem não puder pagar a água a irá utilizar com muuuito cuidado...

    Já tomei uma decisão para promover o uso eficiente da água, sem cair nunca em radicalismos:

    Irei tomar banho uma vez por ano. Mesmo que não precise...

    segunda-feira, 26 de setembro de 2011

    Quem tem telhados de vidro...

    Imagem via Google
    A questão da soberania continua na ordem do dia.
    Seja por uma questão de bandeiras a meio pau, seja por um idiota sem pau se lembrar de pedir a alteração da bandeira da Suiça, seja pelo que for, não há meio de deixarmos as soberanias de cada país para quem tenha a ver com isso, leia-se os próprios.

    Hoje temos em cima da mesa duas notícias, uma sobre a Ângela e outra sobre a sua moral para dizer seja o que for sobre os outros.

    Na primeira, temos a Ângela a defender a perda de soberania para os países que não cumpram os critérios definidos pelo tratado de Maastricht.

    Na segunda, temos a notícia que a Alemanha não só não cumpre aquilo que quer impor aos outros, como tem tiques Jardinistas e esconde dos seus "subordinados" que é tão incompetente quanto estes.

    Para ilustrar esta posta procurei uma imagem da Ângela a borrar a cara com merda.

    Não encontrei.

    Já agora:
    Wenn Sie wurden Meinungen über das verdammte Teufel geben?


    Que é como quem a manda dar uma curva. Mas em bom.

    domingo, 25 de setembro de 2011

    Direito de voto

    Imagem do Público
    O rei da Arábia Saudita  declarou que mulheres farão parte das listas em futuras eleições, que vão ser as segundas do país.

    Além disso, ah grande Rei!!, poderão votar.

    Só espero que não as tenham de escolher pela foto...

    Já agora, oh Abdullahzinho querido, para quando deixá-las serem gente? Hum?!
    Ou, pelo menos vestirem-se como pessoas...?
    Não?

    Ok. Pelo menos tentei.
    Hoje o direito ao voto.
    Amanhã, quem sabe, permitir às mulheres pensar pela cabeça delas.

    Digo eu. Digo e arrisco bastante. Nunca se sabe o que está por baixo de uma burka...

    Ele realmente há com cada um

    Imagem via Google


    Ivica, Viquinho pós amigos teve a brilhante e no entanto mais do que estúpida ideia de sugerir que os Suiços alterassem a sua bandeira nacional.
    Porquê?
    Bom, porque tem uma cruz. Que no entender dele é cristã. E, como símbolo religioso, não faz sentido como ícone de uma pátria de ateus.
    Oh Viquinho és burro como um esteio! E não sei quem é que foi o idiota que te deu tempo de antena como se tivesses dito uma grande intelectualidade. Foi grande, Viquinho, mas foi uma grande merda. Já te lembraste de procurar informações sobre a origem da bandeira? Ah, não.
    Pensaste na possibilidade, remota, concerteza, de que mesmo que fosse um símbolo do Cristianismo, talvez, apenas talvez, continuasses a ter uma opinião tão válida como um poio de merda?
    Achaste mesmo que iam mudar a porcaria da bandeira por causa da tua iluminada opinião?
    Foda-se, deves ser um gajo importante como o caralho!!

    É que já antevejo consequências para este abre-olhos.

    Vejo multidões reunidas, um pouco por todo o globo, imbuídas do mesmo objectivo, com a mesma esperança:
    Imagem do Google
    Devolvam à Europa a sua identidade!
    Ergamos a última bandeira que mais europeus uniu sob um único líder!
    Ah, saudade!! Oh, tempos de pujança e união!
    Todos falávamos a uma só voz! Milhões num corpo de uma só mente!
    (Demente...)
    (E aproveitem para explicar ao esteio do Viquinho que esta NÃO É a bandeira da Noruega. Obrigado.)

    Pior!! Sim, muito pior do que saudades do Fuhrer.
    Antevejo a destruição da unidade de Portugal enquanto povo:

    Imagem via Google


    Neste momento Jorge Nuno Pinto da Costa está ao telefone a perguntar a Cavaco Silva como ousou visitar território mouro.
    Como tolerou estar numa zona com uma águia no estandarte?
    Como visitou, com honras de Estado, o arquipélago onde a principal equipa de futebol é um clone do benfica?
    Como foi tão simpático para as putas das vacas, que, como todos sabemos, são adeptas do Boavista?!
    Como sorrir quando as nove ilhas parecem uma bandeira do Sporting, todas verdejantes?!
    Já não há respeito?

    Não.
    A própria denominação das Eras irá alterar:
    AV E DV.
    Antes de Viquinho e Depois de Viquinho.

    Ele realmente há com cada um!!

    sábado, 24 de setembro de 2011

    A folha em branco

    Como conseguem os meus colegas munir-se constantemente de temas que suscitem o interesse dos leitores?

    Estava eu perante a plenitude sufocante da página em branco, com a mente da mesma cor, transpirando do esforço de ter uma brilhante ideia quando me confrontei com esta questão.
    Não estou a promover nenhum exercício de retórica. Espero verdadeiramente que me respondam. Onde raio vão buscar ideias para publicações diárias? Pelo menos de assuntos que interessem?

    Escrever sobre a actualidade é aparentemente simples. Está-se a par das notícias, escolhe-se algo que nos chame a atenção e emite-se uma opinião melhor ou pior fundamentada e obtém-se uma "posta".
    Onde está a aparência da simplicidade?
    Respondo: na repetição. Esse tipo de exercício diário é para mim extenuante. Consigo mantê-lo por alguns, poucos, dias, no entanto em pouco tempo fico farto de política e políticos; Partidos, líderes e suas baboseiras; défices, troikas e sujeiras; crise, Grécia e bosteiras; polícia, bombeiros e mangueiras; jornalistas, escândalos e sopeiras... Como aguentam? Honestamente?

    Reitero que não faço crítica. Estou curioso.
    Não sentem falta desse tempo para outras coisas?
    Não se cansam de ler todos os dias as mesmas bacoradas?
    Como opinar sobre o mesmo sem se repetir a todo o tempo?
    Over and over and over again?
    Não? Nada? Nem ponta de tédio?

    Tenho este blogue há pouco tempo. Mantenho o objectivo a que me propus no primeiro post que publiquei.
    Desejo desenvolver este canto pessoal e enchê-lo de mim. De mim para vocês.
    Não tenho dúvidas que será diferente da maioria.
    Não por snobismo da minha parte.
    Por limitação.
    Não sou capaz de fazer igual a outros e descobri porquê.
    Verdadeiramente não o quero.

    Não sei se a ideia que tenho de blogue irá, ou não atrair leitores. Mentiria se dissesse que isso não me interessa.
    Se não quisesse ser lido escrevia numa folha de papel e queimava-a, ou utilizava o Word e quando o triste PC me perguntasse se desejava guardar as alterações mandava-o, orgulhosamente, à merda.

    Não obstante o desejo de notoriedade de qualquer bloguer, meu incluído, não falsearei a minha escrita para atrair público.
    So, like it or not this is what you'll get. Something more, eventually, but nothing less.

    Por tudo isto recusei um convite que recebi para escrever num blogue que ADORO.
    Tem uma mescla de actualidade com outras temáticas.
    É interessante, bem escrito, bem humorado e despreconceituoso.
    Os seus autores não são fundamentalistas de nenhum dogma a não ser o da sua própria opinião.
    Seria uma honra ser co-autor.

    Mas não posso aceitar.
    Caríssimos,
    publicamente agradeço o convite que em privado me fizeram.

    A verdade é só uma:
    Mal consigo manter um blogue. Quanto mais se fossem dois.

    Obrigado.